quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Espírito "consumício"

Está frio, está. E estamos frios.

O calendário não mente. E mesmo que mentisse, não mente o tempo agreste e enregelante, as ruas pomposas e ricas, soberbas de luz e de sumptuosidade, as lojas a abarrotar, os sorrisos amarelos, o curioso aumento do número de mendigos nas ruas e a invasão da publicidade televisiva. As criancinhas delirantes, os desgraçados dos Pais Natal pelas ruas a dar rebuçados ou balões ou a tirar fotos ou a receber miúdos no colo. Fatias douradas e sonhos besuntados estatelados nas vitrinas das pastelarias, senhoras e meninas alambazadas e francamente preocupadas com a linha. Ó minhas queridas, engordem-me essas peles de inteligência, por favor.

Ainda bem que, ao contrário do que é suposto acontecer, o Natal não é quando o Homem quer. Porque se for realmente desejo do Homem as prendinhas, as luzinhas, os balúrdiozinhos em coisas desnecessárias, não é necessário chamar-lhe Natal_ é que realmente de nascimento e de vida estas festas têm pouco. Acaba por ser um apogeu do espírito consumista. Ou “consumício” se preferirem.
Fica-se parvamente sensibilizado com as Boas Festas de vizinhos, conhecidos, companhias casuais e até funcionários de lojas. “Obrigado e Feliz Natal, minha senhora. (Veja como somos simpáticos e para a próxima compre cá outra vez)”.
Temos as prioridades trocadas e afundamo-nos numa grande crise de valores, mas graças a Deus temos a maior árvore de Natal da Europa, uma capital sumptuosa de luz, freguesias que se esmifram para pendurar umas estrelas e uns sinos que piscam nas bermas das estradas e muitas prendinhas no sapatinho, cheias de laçarotes e embrulhadas em papéis coloridos e brilhantes. E já nem falo de questões ambientais. Face a este cenário seriam difíceis de compreender. E eu é que tenho mau feitio.

Estamos mesmo frios.

6 comentários:

Mafalda (Zeia) disse...

Pois é! Chegamos ao Natal! Aliás basta ligar-mos a TV para ver os anuncios da Barbie, do Nenuco, Noddy's, Spider Man... Etc etc... Publicidades! Basta mudar para a TVI e ver a Lili Caneças a fazer a sua boa acção do dia, a cantar! Dificil hein!? Isto é que é S O L I D A R I E D A D E não achas?!=S Temos ainda a sopa para os pobres, o Natal dos hospitais... É triste que só se lembrem que há pessoas a viver na rua e pessoas doentes durante esta altura do ano! Um ano tem 365 dias e não 15 dias!! =S


Enfim... Isto é Portugal!

Datwo disse...

Numa perpectiva bastante cinica diria "antes 15 dias que nenhum", mas 15 dias não chegam, nem 365 quanto mais.

Dizem que o Natal faz vir à tona o melhor das pessoas, mas uma pessoa ou é boa ou não é. Não há cá inspiração divina para ninguem, há aqueles milhares de luzes que nos lembram que tá na hora de sermos cinicos.

Ninguem nasce coitadinho, uns quantos é que aprendem a sê-lo.

manuel disse...

"Estamos mesmo frios" - gostei, consegues sempre surpreender-nos com palavras cheias de significado... qto ao "Natal".. bem.. acho q é só abrir os olhos e ver.

já qto às "férias", hehe, aproveita-as!

a.m.Oliveira disse...

eu,como normalmente, gostaria de contrariar um pouco a perspectiva .. dando-lhe talvez a única coisa que de bom traz .. um pouco mais de humanismo!
se é verdade que 99,9 % das pessoas andam atarefadas em consumir mais e melhor que as outras, as que sobram neste tempo oferecem-se, ainda que hipocritamente, para sessões de voluntariado, ou em campanhas de todo o tipo e género!
é este "tomar consciência" de que existe vida pra lá dos nossos próprios umbigos que me alivia e deixa notoriamente feliz!
contrariamente a muitos o meu presente de natal passou-se muito por esses lados e intimamente ligado à palavra felicidade, ainda que não fôsse comigo, não sendo também o foi pois deixou-me extremamente contagiado =P
e pra mim o natal já foi . . .


um beijinho e um bom natal =)* * *

deixa lá por agora um bocadinho os estudos e os stresses adjacentes!

Eu disse...

À parte da opinião dela, o Natal para mim continua a ser das épocas mais bonitas do ano. É tempo de fraternidade e de emoções à flor da pele e como o datwo disse, "antes 15 dias que nenhum", ainda que muitas vezes essa fraternidade toda seja motivada por "aqueles milhares de luzes" e não pela "inspiração divina". Não condeno, mas já há pouca gente que atribua o verdadeiro significado ao Natal.

Zéeeeeeeeeeeeia! Nem sei o que prefiro: solidariedade desse tipo (que é mais cinismo que outra coisa) ou a frieza com que encaramos certas situações no nosso dia-a-dia frenético.

a. m. oliveira, é bom pensar que pelo menos uma vez por ano há quem se aperceba das diferenças que existem e estenda a mão ao próximo, ainda que muitas vezes isso seja só por uma questão de aparência. Aparência ou não, não deixa de ser uma acto louvável a quem muita gente agradece (e não se ralam com segundas intenções de quem as faz). Quanto às prendas de Natal, geralmente corro familiares e amigos a cartões de Natal, coisinhas simbólicas, visitas, lanches e sorrisos. Isto porque também é o que mais gosto de receber nesta altura!
O estudo e o stress...Ora bem, não os vou deixar (eles adoram-me!) mas vamos ter uma relação amistosa nestas férias! Estou a falar pra um colega? :)

ó manel, vamos lá mas é aproveitar as "férias"! Porque raio meteste aspas nisso?! haha! =D beijo pá*


Obrigado aos quatro pelos comentários e vivam o Natal à vossa maneira, que eu cá vou vivê-lo à minha e ponto final!

a.m.oliveira disse...

na kestao do colega ... terei que responder que nao ! lloololol

mas nao sou tao inegmáticamente distante ... nem dificilmente descobrivél... lololol


tem a sua graça observar tais especulaçoes ... mas nao circundo a sua esfera estudantil... nem tao pouco o cosmos mais chegado dos teus amigos ! boas pistas nao ?=P
loololol

há km goste deste tipo de brincadeiras, um doce de natal !=P*