segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Jukebox

A troco de moedas vendem recordações. E já estou naquela dança sem pés nem cabeça, a ziguezaguear entre plumas, a rodar um colar de pérolas, a pairar numa atmosfera de almíscar das essências caras e raras de início de século. O corte é perfeito, o estilo é mandamento, a cor e a forma da alta costura das casas europeias de moda é um equilíbrio esfíngico como o dos pés nos inovadores e nunca pensados sapatos nas voltas descontraídas e apimentadas pelo saxofone.Um, dois, três, estalam os dedos. O contrabaixo lá atrás e a voz estridente de uma loiríssima, insdiscretíssima, apertadíssima de lábios vermelhos. Se calhar até se chama Marylin, se calhar não. Uma pianada, uma pianada e meia, duas pianadas e outra loira (que praga esta...) reluz das manchetes negras dos jornais, da poluição visual da diversidade e da sujidade citadinas. De nome Diana Krall, não precisa de apertos, de lábios vermelhos nem sequer do sensual "Happy birthday Mr. President" com pestanas a bater e um ar artificial de anos 50. Os dedos caem-lhe nas teclas e o piano ganha magia. Com ela o dórémifásollási parece facilmente "aprendível" e as colcheias, mínimas, semínimas e outros símbolos tão estranhos como belos penduram-se nas cinco linhas da pauta com a naturalidade com que se pendura roupa num estendal. E o vento passa e toca... Ela canta: "I never seen such losers darling even though I tried to find a man who can take me home instead of taking me for a ride. And I need someone to love me. Darling I know you can't. Don't you put yourself above me you just love me like a man."


Alguém na sala que mude a música, por favor.

3 comentários:

a.m.Oliveira disse...

é caso pra dizer, vendem-se sonhos, do que outrora foi e que passado se nos recorda!
adoro a forma simples mas eficaz como combinas sentimentos, palavras, momentos e realidades como se coisa única se trata-se! Tens realmente um dom pra lá do normal, falar do complexo como de quem nada fala, mas, no entanto, todo o mundo percebe e racionaliza, interioriza como seu ...
continua a ser assídua ou quiçá mais assídua do que já és actualmente no mundo da blogsfera, bem sei que as lides medicinais pouco espaço dão à criação! Mas é sempre bom deixar o coração falar, ainda pra mais com esta fulgura e encanto !!!

beijinho *

R.M disse...

A música toca, o homem sonha, o ritmo muda, o sonho tb, mas continua... E a menina de tranças loiras pede um gelado...Faz-nos lembrar o circo...Tem um sonho... um qualquer.Um sorriso desdentado...por ai fora!A adolescente:E a mortífera luta da sobrevivência...Conta a felicidade pelos dedos... e ganha, ganha pela forma como utiliza as palavras e cria um "Texto original".
Vai sonhando e perguntando"...que triste ironia a faz viver nesta inércia, agarrada a uma caneta, a escrevinhar símbolos e a soletrar vocábulos que um dia serão pó..."
Continua e preza-nos sempre com essa tua forma simples que ja vai sendo habitual.

Boiça disse...

n sei se ja te disse mulher...apesar de faltarem boas medicas em Portugal (claro que tu vais ser boa n é? nem se esperava outra coisa de ti!! xP) ...acho k escolheste o curso errado...nao comparando o gosto/oferta de emprego que tÊm as duas áreas...nem vale a pena n é... mas este blog é só mais uma prova do que todos nós já sabíamos!! És a melhor...Continua!!!

beijooo
*

ps: Flowa powaaa!!! xP