domingo, 21 de janeiro de 2007

Perfeitas máquinas de viver




Construída a pensar nas vinte e quatro horas por dia, trezentas e sessenta e troca o passo vezes por ano, quantos anos esta engenhoca aguentar. Feita de material denso e forte, perfeitamente moldável e dúctil, térmica e mecanicamente resistente, dobrável, extensível, fácil de arrumar. Desmonta-se em poucas peças, os encaixes permitem uma série de movimentos e são perfeitos e lubrificados por uma espécie de óleo chamado líquido sinovial. Alimentada a recursos naturais renováveis, não exige emissão de gases tóxicos nem esgotamento das escassas reservas de combustíveis fósseis, amiga do ambiente, toda ela é biodegradável e de rápida assimilação pela natureza.

Máquina versátil e de fácil manuseamento, responde facilmente a estímulos externos e faz rapidamente aprendizagens no meio em que trabalha. Capaz de locomoção e de aplicar forças de tracção, compressão, compreensão, reflexão, atracção, repulsão; vem programada com capacidades visuais, auditivas, tácteis, olfactivas, gustativas, intuitivas que lhe permitem apreender dados do mundo que a rodeia e atribuir-lhe um significado intelectual que pode ser um dos muitos sentimentos com que vem equipada, que vão desde o ódio ao amor, passando pela repugnância e pela alegria, pela raiva, orgulho e tristeza, entre tantos outros.

Sobrevive à custa de um sistema hidráulico de um líquido circulante em vasos que irriga peças vitais. Este líquido chama-se sangue e é bombeado por um órgão musculoso e forte_ o coração_ que o impulsiona para todas as partes do corpo, levando recursos, trazendo produtos de excreção, levando recursos, trazendo produtos de excreção, levando recursos…

Carente de limpeza, repouso e bons tratos, esta máquina tem a grande vantagem de ser fiel aos sentimentos que assume e de se relacionar com outras máquinas. Se mantiver a sua bomba musculosa e forte sempre bem estimada e lubrificada garantimos-lhe longevidade e um sorriso exuberante com trinta e duas peças de esmalte.






Nananana, nanananana, I love you just the way you are…

4 comentários:

Pipa disse...

Incrivel! É o primeiro k leio e tenho já a certeza k vou adorar todos os outros. Sem dúvida, a descrição mais anatomicamente correcta e simultaneamente humanista do ser humano que já alguma vez li. É um dom linda, do you know that? Doro.te mt, beijokas do tamanho do mundo. Não deixes de escrever nunca!

manuel disse...

e um regresso em grande =P
excuso dizer que adorei, também este.

*******

maria disse...

É pena é escreveres pouco sabias?

Todos os fenómenos biológicos são extremamente complexos, até o próprio fenómeno da vida fica na sua essência misterioso. Há como que um desígnio pré-estabelecido porque todos os seres parecem interligados entre si, como se alguém invisível os tivesse conduzido para o espaço que ocupam.
O mais simples pensamento faz-nos sentir que o ser humano é dotado de um quid e está colocado numa posição pré-estabelecida.


Aguenta-te com esta, a culpa não foi minha, tu é que querias festa! Querias medicina, querias??! Agora toma! =P Quando estiveres piorzinha mostra a tuas 32 peças de esmalte!

Beijinhos

mariana oliveira disse...

GENIAL..tens o dom da palavra miúda..beijo gosti****